Reading Time: 3 minutes

Recentemente, a vida me deu um grande aprendizado sobre Liderança: Para ser um bom líder, Diálogo não é opção, é compromisso.

Por questões éticas, não vou compartilhar os detalhes desta história, mas, há aproximadamente um mês, eu tomei uma decisão que eu classifiquei como excelente. Na minha cabeça, estava extremamente claro como a escolha feita beneficiaria a todos.

Para mim, tudo estava muito bem.

Até eu perceber o quanto eu falhei na minha comunicação...

A escolha feita por mim realmente era excelente para os envolvidos, mas foi mal comunicada.

A escolha que eu fiz foi baseada no fato de que uma pessoa é tão boa no que faz, que poderia realizar o que eu propus a ela.

Mas não houve diálogo.

Eu não perguntei se a pessoa queria aquilo.

Eu não ouvi o outro lado.

E isso foi um grande erro.

A proposta que eu dei  à outra pessoa, como não foi bem explicada, acabou gerando desmotivação.

Graças à transparência e ao estímulo ao diálogo que eu tanto prego (mas esqueci de pôr em prática nesta situação em específico), a pessoa veio até a mim e desabafou.

Ela se sentiu à vontade em me procurar e me dizer o quanto aquela escolha tinha a deixado para baixo.

Eu reconheci meu erro. E reComuniquei a situação da forma que deveria: explicando o contexto, explicando a razão da escolha, mostrando o quanto a estratégia estava alinhada com o crescimento da pessoa. Ouvi o outro lado. Fiz perguntas.

A situação foi esclarecida.

E toda essa história me ensinou muito.

Em questão de pouquíssimo tempo, eu poderia ter perdido uma excelente pessoa, simples e unicamente, porque eu não comuniquei a informação de forma devida.

Simples e unicamente, porque faltou diálogo da  minha parte.

A liderança demanda o falar, mas principalmente o ouvir.

Existe um pressuposto da Programação Neurolinguística que diz que "Mapa não é território".

A forma como eu vejo o mundo não necessariamente é da mesma forma que você vê.

Dessa maneira, quando eu pensei na situação e decidi pelo outro, eu precisava ter parado para ouvir o que o outro achava daquilo tudo. A forma como eu vejo o mundo é diferente da forma como ele vê, temos histórias de vida diferentes. Então, não necessariamente o que é bom na minha cabeça, vai ser para ele. Simples assim.

Quando você para para ouvir o outro, ele consegue apresentar o que ele acha da decisão em si, baseando no que ele acredita ser melhor para ele mesmo.

E isso tudo me fez concluir que:

Para ser um bom líder, Diálogo não é opção, é compromisso.

Liderar demanda transparência. Antes de decidir, é necessário apresentar a situação ao outro e perguntar o que ela acha e como se sente diante daquilo.

Liderar demanda Diálogo. Antes de tomar uma decisão, divida com seu time. Apresente as razões que te levaram a estar fazendo aquela escolha, apresente as estratégias adotadas. Pergunte o que eles acham, tenha um diálogo direto. Não permita que a informação chegue a eles através de telefone sem fio, com dados falsos e/ou incorretos.

Esteja sempre disposto a ouvir. E não espere apenas que o outro venha até você, vá até ele também.

O diálogo demanda presença, olho no olho, empatia, atenção ao equilíbrio entre as suas necessidades e a do outro também.

O diálogo é a chave mestra para relacionamentos e equipes saudáveis.

É como já nos ensina também a Programação Neurolinguística, "Comunicação não é intenção, é resultado".

Eu tinha excelente intenção na escolha que fiz, mas a eficiência da nossa comunicação não é validada por intenção e sim resultado. Nunca se esqueça disso...

A vida me deu a oportunidade de aprender, na prática, o quão impactantes são nossas ações como líder.

A palavra dita pode impactar muito a vida de uma pessoa.

E a palavra não dita pode impactar ainda mais...

Lembre-se sempre:

Para ser um bom líder, Diálogo não é opção, é compromisso.

Se essa mensagem reverberou em você, deixa teu like neste texto, compartilha com seus amigos!

Gratidão!


Você está estudando/atuando na Engenharia?

Você sente que, como engenheiro(a), você precisa lidar com números, mas também com pessoas e emoções?

Você que houve/há falta deste tipo de conteúdo em sua formação?

Adicione doses de Programação Neurolinguística, Coaching, Produtividade e Empreendedorismo em sua vida profissional e se destaque:

QUERO IR ALÉM NA ENGENHARIA!

The following two tabs change content below.
Ana Luisa Almeida
Aprendiz da vida e da engenharia. Idealizadora do Projeto "O que aprendi na Engenharia". Jovem Ponte, Engenheira Química formada pela UFBA, atuando como Engenheira Trainee na Kordsa Brasil. Nascida para espalhar sorrisos e gratidão ao redor do mundo, com o Coração sempre no ritmo #GoGoGo.

Comments

comments

Gostou desse texto?

Se você quiser receber mais textos como esse, cadastre seu email abaixo! 

Nosso conteúdo é gratuito e feito com muito amor!

Pronto! A partir de agora você estará sempre conectado(a) com nosso conteúdo! Gratidão!