Reading Time: 2 minutes

 

Como diz Tiago Iorc: "Era sol que me faltava..."

Eu estava no aeroporto, deixando o tempo passar numa conexão extensa...
Sentaram ao meu lado um senhor e uma senhora.
Não sei descrever direito como eles eram. Não prestei atenção.
Recordava que o senhor usava um boné, mas isso foi tudo que eu quis perceber.
Tirei minha atenção dali. Coloquei meus olhos no celular. Abri o Instagram, o blog, escrevi. Me perdi em mim...

Horas se passaram.

De repente, A senhora veio até mim e questionou:
"Moça, você viu o senhor que estava aqui?"
"A senhora não estava com ele?" - Foi o que pensei imediatamente, mas fiquei com vergonha de explicitar a minha falta de sensibilidade em perceber o que estava acontecendo ao meu redor.
Disse um "Não", cheio de reflexão.

"Nao, senhora, eu não vi o senhor que estava aí, porque só estava prestando atenção no meu celular."
"Não, senhora, eu não vi o senhor que estava aí, porque eu estava dando atenção ao mundo virtual, ao invés do mundo real"

Eu olhei ao meu redor.
Um rapaz estava sentado ao meu lado fazia já muito tempo e a gente não se falou. Olhávamos apenas para o celular.

Eu deixei de perceber o meu redor.
Eu nao vi as pessoas que estavam ali.

E isso me recordou o meu período na Universidade.
Quando eu mais precisei, ninguém me viu.

Quantas pessoas também podem estar precisando de mim e eu não estou vendo?

Um dia doeu não ser percebida.
E é por isso que não quero não perceber.

Quantos senhoras e senhores vão precisar sentar ao nosso lado para percebermos a vida ao nosso redor?

Enquanto eu só olhei para o celular, sabe Deus o tanto que eu perdi.

O que a gente não vê?

Às vezes, é só uma questão de deixar o celular e olhar para o lado.

Era sol que me faltava...
(Exercite colocar esta canção e interpretar a letra)

"Quando foi, quando foi
A última vez que você
Saiu sem ninguém notar
Sem ninguém te reparar

Onde foi, onde foi
A última vez que você se deixou
Livre, sem se retocar

Sem se Instagramear

É, é, é, era só o começo ou uma coisa boba
Era só para se mostrar

E no mar de tanta indiferença
Era o sol que me faltava
Era o sol que me faltava

E no mar de tanta indiferença
Era o sol que me faltava
Era o sol que me faltava

Quando foi, quando foi
A última vez que você
Quis escutar
Silenciar

Onde foi, onde foi
A última vez que o instante
Deixou se fotografar
No teu olhar

No mar de tanta indiferença
Era o sol que me faltava
Era o sol que me faltava

E no mar de tanta indiferença
Era o sol que me faltava
Era o sol, era o sol"

O que precisamos começar a ver?

Fica a reflexão...

Gratidão!

QUERO IR ALÉM NA ENGENHARIA!

The following two tabs change content below.
Ana Luisa Almeida
Aprendiz da vida e da engenharia. Idealizadora do Projeto "O que aprendi na Engenharia". Jovem Ponte, Engenheira Química formada pela UFBA, atuando como Engenheira Trainee na Kordsa Brasil. Nascida para espalhar sorrisos e gratidão ao redor do mundo, com o Coração sempre no ritmo #GoGoGo.

Comments

comments

Gostou desse texto?

Se você quiser receber mais textos como esse, cadastre seu email abaixo! 

Nosso conteúdo é gratuito e feito com muito amor!

Pronto! A partir de agora você estará sempre conectado(a) com nosso conteúdo! Gratidão!