Reading Time: 3 minutes

"Eu não sei". 

Qual foi a última vez que você disse esta frase?

Ultimamente, diante dos meus novos desafios profissionais, eu comecei a apreciar o poder da frase"Eu não sei"...

Percebi que o poder destas três palavras é extremamente forte. É a partir delas que você sai da sua zona de conforto. É a partir delas que você conhece mais do outro. É a partir destas três palavras que você para para escutar, ler, aprender. É a partir destas três palavras que você traz algo novo para sua vida e para o seu dia.

E, mesmo diante de tantos benefícios do "Eu não sei", eu comecei a perceber que eu tenho dificuldade em dizer esta expressão.

Talvez você também tenha (Eu não sei, rs). E se você não tem medo, que bom!!

Percebi que fui educada a evitar estas três palavras. Só que, juntas, elas se tornam mágicas.

Em todas as provas que fiz em minha vida escolar, o fato de eu não saber algo significava que eu ia receber um zero. Assim, criei a falsa convicção que não saber algo era sinônimo de fracasso. Que ilusão...

Não é porque o professor disse algo em sala de aula (algumas vezes, nem ele sabe o que está explicando), que eu tenho obrigação de saber. O aprendizado varia de pessoa para pessoa. Talvez, escrevendo, eu não saiba expressar algo, mas, desenhando, eu saiba explicar.  Acho fantástico ainda perceber que até o "Eu não sei" é relativo... Pena que nosso sistema (limitador) de ensino ainda não percebeu isso.

Lembro que quando um professor fazia uma pergunta, poucos eram aqueles que se arriscavam em dizer sua opinião, mesmo correndo o risco de estarem "errados". Recordo também que foram escassas as vezes que ouvi alguém dizendo "Eu não sei"  em voz audível... Eu tinha vergonha.

Ultimamente tenho percebido que  dizer que não sabe é para corajosos.

Está gostando desse texto?

Está gostando desse texto?

Cadastre seu email abaixo e receba mais conteúdos como esse!

Deu tudo certo! Agora, você receberá nosso conteúdo exclusivo diretamente em seu e-mail!

E isso é sério. Nossas universidades estão formando profissionais que não conseguem dizer "Eu não sei" com tranquilidade. São profissionais que acreditam que não saber algo é sinônimo de fraqueza... E ai que está o perigo. Se você evita dizer que não sabe, vão supor que você tem conhecimento relativo a um assunto ou atividade. Como não é o caso, você pode cometer um erro que pode prejudicar uma empresa toda, ou mais grave, pode ser um risco a vidas.

São palavras simples e que se não forem ditas podem ter uma repercussão imensa.

Para aqueles que, assim como eu, resistem em dizer Eu não sei, é importante lembrar que a primeira fase do aprendizado é aquela "eu não sei que não sei", que chamam de incompetência inconsciente. Ou seja, é intrínseco do aprendizado humano não saber algo. Você só aprende se não souber. Isso é óbvio, mas às vezes a gente realmente esquece desse simples fato. Numa era de informação tão rápida, as escolas acabam achando inadmissível não sabermos algo. Mas vamos deixar isso de lado, ao invés de medo, a gente precisa ter orgulho em reconhecer que não sabemos algo, porque assim estamos aprendendo.

Recentemente ouvi falar sobre o modelo de aprendizado 70/20/10. De acordo a este modelo, 70% do nosso aprendizado vem da prática, de pormos a mão na massa. 20% vêm das nossas interações com as pessoas, observando como elas executam o que queremos aprender e os 10% são relativos a leituras ou treinamentos. Assim, perceba que ler e observar são importantes no aprendizado, mas o fundamental mesmo é estar em ação.  Para aprender o que você deseja, a prática é essencial. E tenha fome de aprendizado. Hoje é muito fácil ser superficial em relação algum conteúdo. Procure ter profundidade.

Enfim, próxima vez que você não souber algo, faça questão de expressar isto. É a partir dai que você vai começar esse processo incrível de aprendizado e, consequentemente, de evolução.

Eu não sei programar em Excel VBA, eu não sei tocar teclado e também não sei como vender.

Pronto, agora começa a mágica.

Falando isso abertamente, tenho certeza que vou encontrar muita gente para me ensinar a construir estes aprendizados que quero ter.

O que você não sabe?

Diga abertamente. Escreva nos comentários. Publique no seu facebook. Conte ao mundo o que você não sabe. A mágica da vida e dos aprendizados começa assim.

Juntos na missão!

Gratidão!

P.s.: Não sabe como ter melhores relacionamentos ou mais controle emocional dentro da engenharia? Venha aprender sobre isso! Clique aqui.

The following two tabs change content below.
Ana Luisa Almeida
Aprendiz da vida e da engenharia. Idealizadora do Projeto "O que aprendi na Engenharia". Jovem Ponte, Engenheira Química formada pela UFBA, atuando como Engenheira Trainee na Kordsa Brasil. Nascida para espalhar sorrisos e gratidão ao redor do mundo, com o Coração sempre no ritmo #GoGoGo.

Comments

comments

Gostou desse texto?

Se você quiser receber mais textos como esse, cadastre seu email abaixo! 

Nosso conteúdo é gratuito e feito com muito amor!

Pronto! A partir de agora você estará sempre conectado(a) com nosso conteúdo! Gratidão!