Reading Time: 6 minutes

 

Há alguns dias, saiu o resultado do SiSu e muitos puderam celebrar a tão desejada aprovação no vestibular. Maravilha!

Lembrei da época em que fui aprovada também. Recordei a sensação de alívio e alegria que tive ao perceber que todos os esforços valeram a pena.

E vendo tanta gente sendo aprovada, eu comecei a pensar na caloura de engenharia que eu fui. Tinham alguns conselhos que seriam legais terem me dito antes de eu entrar de cabeça nessa jornada universitária. Claro que eu realmente agradeço por tudo que vivi na Universidade, até porque, se não fosse do jeito que foi, eu não tinha tantos motivos a agradecer hoje. Mas tem algumas dicas que estão explodindo em meu coração e que eu faço questão de compartilhar com os mais novos calouros de Engenharia.

(Pode ser que esse texto também seja útil para calouros de outros cursos, mas  como eu fiz Engenharia Química, eu me sinto mais confortável a falar com que também vai enfrentar este desafio... Anyway, se você sentir que este texto reverbera com calouros além da engenharia, pode compartilhar com eles também... Vai ser um prazer! =D).

Então, seguindo meu coração, separei 10 conselhos que queria ter tido quando fui caloura de Engenharia! Neste texto, compartilho os 5 primeiros:

1 - A Engenharia vai além dos cálculos.

Esse foi o principal aprendizado que tive na Engenharia. Logo no início do curso somos bombardeados com muito conteúdo de cálculo, geometria analítica, álgebra e por ai vai. Conteúdos importantes, mas que, acreditem, em qualquer lugar que você for trabalhar, você vai aprender a técnica.

Hoje em dia, o mercado espera que o engenheiro não seja apenas alguém que sabe fazer cálculos, mas que saiba, principalmente, lidar com pessoas, ter inteligência emocional, ser líder, ter produtividade. Então, estude com afinco suas disciplinas obrigatórias, mas veja além. Vá além. Se envolva em cursos e atividades que vão te fazer desenvolver habilidades interpessoais, porque isso sim é um grande diferencial.

Demorei para perceber isso, mas a vida me conduziu a uma jornada de amadurecimento muito grande em relação a esse conselho. Fiz Engenharia Química, mas também sou Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL), participei de um negócio social que difundia conhecimentos de Coaching e PNL para os universitários de baixa renda, fui blogger para uma startup paulista de aplicativos para eventos, trabalhei na empresa júnior do meu curso (uma oportunidade excelente para lidar com problemas e pessoas), fiz intercâmbio. E venho reunindo tudo que aprendi nessas experiências neste blog e também no livro que escrevi (que você pode adquirir aqui por apenas R$10,00, em formato ebook).

Enfim, para você que está entrando na Engenharia agora, guarde isso no fundo do seu coração: estude suas disciplinas obrigatórias com afinco, mas vá além da sua grade curricular.

A engenharia vai além dos cálculos.

2- Não faça muito do mesmo.

Eu tenho um currículo que me deixa muito feliz. Eu participei da empresa júnior, fiz iniciação científica, intercâmbio, fiz parte da Liga Universitária de Empreendedorismo, estagiei em uma indústria. Legal, né? Sim, mas quantas pessoas também não fizeram isso?

Pois é. É essencial se envolver com atividades que extrapolem as paredes da sua sala de aula, mas não se contente em fazer muito do mesmo. Ao me envolver com estas atividades, eu fui além do escopo que foi estabelecido a mim. Porque, óbvio, o diferencial não está em preencher o currículo com uma série de atividades, mas sim em ter o que contar aos seus amigos, familiares, filhos e até em entrevistas de emprego.

Então, naquilo que se propor a fazer, busque diferenciais. Busque ser o diferencial. Tem muita gente fazendo muito do mesmo, isso é chato.

Todo mundo calça tênis. Agora, calçar um da cor azul e outro da cor amarela é isso que chama a atenção e mostra que você tem algo que foge do padrão. É essa característica que realmente vale. Preste atenção nesse conselho!

3 - Evite rotular algo como de "humanas" ou de "exatas".

Era uma rotina já conhecida.  Ao chegar nos eventos da Escola de Administração da UFBA e ao dizer que estudava Engenharia Química, todo mundo se assustava.

O que é que você está fazendo aqui?! - Muitos me perguntavam chocados.

Parecia que eu era um patinho feio.

As pessoas têm mania de rotular tudo. Rotulam as atividades que são de humanas, exatas e biológicas, como se isso realmente existisse. Sinceramente, para mim, existe apenas o que faz sentido para você.

Acreditem, muita gente achava estranho eu gostar de escrever. Afinal de contas, disseminam por ai que engenheiro não sabe escrever. Bullshit. Então, se eu era estudante de engenharia química, não fazia sentido eu escrever, ter um blog, fazer palestras. Bullshit.

As pessoas impõem para si uma caixa que simplesmente aprisiona. A você que está lendo este texto agora, não se permita não se permitir. Entende? Faça aquilo que faz sentido para você. Se escrever, tocar um instrumento musical ou cuidar de bichos faz teu coração vibrar, faça isso. Não existe nada de "exatas" ou de "humanas". Existe o que faz teu coração vibrar e, acredite, é isso que te diferencia nesse mar de iguais.

Você vai começar uma rotina intensa, com uma carga horária de aulas muito grande, mas não deixe que isso te faça esquecer tudo aquilo que você curte fazer. Eu esqueci esse conselho, então não faça o mesmo, de verdade. Não é saudável.

Está gostando desse texto?

Está gostando desse texto?

Cadastre seu email abaixo e receba mais conteúdos como esse!

Deu tudo certo! Agora, você receberá nosso conteúdo exclusivo diretamente em seu e-mail!

4- Você vai tirar uma nota ruim e está tudo bem.

Eu sempre tirei notas muito boas no Ensino Médio. Mas isso acabou sendo esquecido quando, no segundo semestre de Engenharia Química, eu tirei 2.8 em uma prova (que valia 10 pontos).

Dois ponto oito. Isso mesmo.

Imagine ai, receber uma nota de 2.8 em um prova que valia 10 e você tinha estudado?

Haja cabeça para entender isso... Eu não entendi e comecei a alimentar a crença do desamparo aprendido, algo que foi extremamente nocivo para minha auto estima.

De antemão, desejo que você não se depare com situações como esta em sua graduação, mas caso isso aconteça, eu queria te dizer que está tudo bem. Se isso acontecer, você vai se sentir uma pessoa muito "burra" e sem potencial algum (pelo menos foi o que aconteceu comigo). Só que queria te dizer que essa nota não diz absolutamente nada sobre você.

Primeiro que temos um sistema de avaliação ridículo que nem sempre mensura as habilidades que temos da forma como conseguimos demonstrá-las. Muitas vezes, somos peixes avaliados em corridas. Isso não faz sentido algum... Além disso, encare tudo na vida como um feedback de melhoria. Não trate uma nota ruim como uma perda, considere como uma oportunidade de analisar as estratégias de estudo que você tem usado e veja como pode melhorá-las.

Você é uma pessoa sensacional. Anote isso na parede do seu quarto e jamais desacredite nisso. Jamais.

5 - Dê o seu melhor, independente das circunstâncias.

Algumas muitas coisas não sairão conforme o que você tem planejado. E isso é ótimo, já te antecipo. Muitos dos meus planos não se cumpriram durante minha trajetória na Universidade e eram essas experiências que eu realmente precisava viver para compreender que nada está sob nosso controle.

O planejamento é importante, a definição de objetivos também, porque isso tudo  te dá foco, que é essencial na vida. Só que nem sempre as coisas vão sair conforme o que a gente imagina e aceitar (não no sentido de inércia) é o que nos cabe.

E sobre esse ponto, eu quero te convidar a sempre dar o seu melhor, independente das circunstâncias. Eu me lembro que em muitas provas eu dei o meu melhor já que queria tirar boas notas, mas sabe o que aconteceu? Eu não tirei as notas que eu tinha planejado, pelo contrário... Ao invés de me manter firme e forte, eu deixei isso me abater e, emocionalmente falando, não foi legal deixar isso falar mais alto do que eu sou.

Então, entenda que a vida é isso: imprevisibilidade. Algumas situações vão fugir do seu controle e do seu planejamento e isso é ótimo. Só não se abata e continue dando seu melhor. A longo prazo, isso faz uma diferença absurda em sua vida!! Deu seu melhor e não atingiu o resultado que queria? Mantenha a cabeça erguida e continue dando seu melhor. Lá na frente, vai ter valido a pena.


Curtiu?

Absorva aquilo que faz sentido para você e crie uma trajetória incrível na Engenharia!

Na parte 2 do texto, eu compartilho os 5 conselhos restantes! Até mais!

Gratidão!


Você deseja saber lidar melhor com você mesmo e com suas emoções?
Você deseja manter relacionamentos mais saudáveis dentro e fora da Engenharia?

Adquira o livro "o que aprendi na engenharia"

Conheça o livro "o que aprendi na engenharia"! Porque Ser Engenheiro é saber lidar com números, mas também com pessoas e emoções.
Livro em formato digital, por apenas R$10,00:
Quero comprar meu livro agora!
The following two tabs change content below.
Ana Luisa Almeida
Aprendiz da vida e da engenharia. Idealizadora do Projeto "O que aprendi na Engenharia". Jovem Ponte, Engenheira Química formada pela UFBA, atuando como Engenheira Trainee na Kordsa Brasil. Nascida para espalhar sorrisos e gratidão ao redor do mundo, com o Coração sempre no ritmo #GoGoGo.

Comments

comments

Gostou desse texto?

Se você quiser receber mais textos como esse, cadastre seu email abaixo! 

Nosso conteúdo é gratuito e feito com muito amor!

Pronto! A partir de agora você estará sempre conectado(a) com nosso conteúdo! Gratidão!