Reading Time: 2 minutes

 

Se abriu este texto, provavelmente, sim.

Eu já pensei em desistir do curso que escolhi. E, por algum tempo, eu acreditei que esse desejo existia apenas em mim.

Eu não entendia como aquele sonho imenso de estudar engenharia química tinha se tornado uma das maiores decepções da minha vida.

Onde estava meu brilho nos olhos? Eu tinha perdido isso.

Nada mais fazia sentido.

Eu vivia em total esforço. Muito cansaço. Poucas horas para mim.

Isso não fazia sentido, eu me questionava.

E a depressão se aproximou. O desamparo aprendido também.

Foi um tempo de dor, mas necessário.

Adotando a perspectiva da gratidão, hoje, eu paro e entendo que eu precisava viver tudo que eu vivi para que pudesse vivenciar tudo que vem acontecendo agora.

Ainda parece não ter tanto sentido, mas eu confio.

E você também precisa confiar. Como disse o grande Steve Jobs: "Os pontos se conectam".

Eu acredito nisso. Eu vivo isso.

Eu me lembro que, quando eu me desiludi da Engenharia, eu busquei no Google alguém que pudesse me dar palavras de incentivo. Me faltou coragem de contar à minha família que aquele curso que eu os convenci de que era tudo que eu eu queria, na verdade, não era. Não encontrei em minha Universidade ninguém que abrisse os braços para mim e me entendesse.

Até que o tempo passou.

Conheci a Programação Neurolinguística, o Coaching. E o mais importante:

Me conheci.

Me reconheci.

E vivendo esse auto conhecimento, em total conexão com meu propósito e valores, eu passei a escrever.

E aquela pessoa que eu procurei na internet, eu me tornei, na tentativa de ajudar muitos jovens por ai.

Passei a escrever na tentativa de ajudar jovens universitários a reconhecerem quem eles são, encontrarem algum sentido na jornada e a superarem os obstáculos, que, graças a Deus, existem.

Me dediquei a essa missão. E o Universo tem contribuído na execução dela.

No dia 20 de outubro estarei na Unioeste - Toledo, na Semana Acadêmica de Engenharia Química, para falar com a galera sobre os aprendizados que tive na minha vivência na Universidade, na Engenharia Química. Vou contar para eles um pouco da minha história e darei dicas de auto conhecimento, produtividade, hábitos, relacionamentos e etc. Porque foi isso tudo que esse tempo na Universidade me ensinou. O aprendizado técnico aconteceu, mas o humano foi o maior deles. E esse, com certeza, é um dos maiores diferenciais que você pode ter na sua vida e na sua futura profissão.

Tenho me preparado para ser porta voz de boas novas para esses jovens, afinal de contas, eu quero mudar mundos. Começou em mim. Agora é chegada a hora de propagar essa mudança pelo Brasil...

Agradeço o convite e se você é estudante da Unioeste - Toledo, saiba que eu quero falar com você. Olho no olho. Coração vibrando na mesma frequência. Espero te ver por lá!! Garanta logo sua vaga, clique aqui.

Mas então,

Você já pensou em desistir da graduação que escolheu?

Eu já.

E, sinceramente, que bom.

Foi a partir desse desejo que se iniciou um despertar de mudanças em minha vida...

Se você ainda não provou disso, acredite, o melhor vai acontecer.

Vamos juntos na missão!

Gratidão!

The following two tabs change content below.
Ana Luisa Almeida
Aprendiz da vida e da engenharia. Idealizadora do Projeto "O que aprendi na Engenharia". Jovem Ponte, Engenheira Química formada pela UFBA, atuando como Engenheira Trainee na Kordsa Brasil. Nascida para espalhar sorrisos e gratidão ao redor do mundo, com o Coração sempre no ritmo #GoGoGo.

Comments

comments

Gostou desse texto?

Se você quiser receber mais textos como esse, cadastre seu email abaixo! 

Nosso conteúdo é gratuito e feito com muito amor!

Pronto! A partir de agora você estará sempre conectado(a) com nosso conteúdo! Gratidão!